paradise

Sou mudo aos olhos de quem não conhece o peso de um olhar.
Julio Venori (via oxigenio-dapalavra)
Foi comigo. O tempo maior que ele passou, foi comigo. Fui eu que permaneci, que estava com ele quando ele pagava de filho da puta, quando ele ficava bêbado, quando ele viajava, eram minhas orações que o protegiam. Eu não tenho nenhum poder sobre ele, e isso não me interessa, mas eu o conheço melhor que qualquer um. Talvez um dia você possa dizer isso, mas não vai conhecê-lo como eu. Pra um relacionamento dar certo, primeiro tem que se ter um estágio de amizade, aquela parte fundamental pra se conhecer a pessoa, só aí que vamos pra parte do namoro, e quando isso não acontece, as coisas simplesmente desmoronam. Você tem que conhecer o gosto, a música, a cor, comida favorita, tem que saber quanto tem de altura, e se já sofreu por amor. Tem que desvendar os segredos e saber domar, tem que ter confiaça e adiquirir. Tem que ser o ar, o chão. Tem que dar a vida. Mas nem todo mundo é assim, disposto a conhecer os outros melhor que a si mesmo, talvez esse seja o problema da nossa conturbada sociedade. Mas eu espero que você tenha força de vontade, que o escute, que cante, que brinque, que encante e que acalme. Seja pra ele o seu ponto de paz, pra quando tudo estiver bagunçado, ele poder te procurar e perceber que nenhum problema é grande demais. Seja o amor da vida dele, e faça que cada dia seja especial e diferente, que cada dia seja melhor. Cuide dele, o proteja, mesmo quando quem precisar disso é você. Ele é importante pra mim, então por favor, não quebre seu coração. Você é uma garota de sorte, olha só! Entre tantas, ele te escolheu. Então, faça por merecer, espero que seja feliz com ele.
Louis e Anne. Louiseanne (via p-r-e-s-u-m-o)

Eu gosto do seu cinismo, da sua atmosfera indignada,
da sua mão por baixo da minha saia rodada,
eu me aproximo e te abraço
e você se desfaz.

Eu gosto do seu corpo magro, adaptado ao balcão,
inclinado, cansado, partido ao meio, quebrado,
eu olho fundo nos seus olhos
e você se desfaz.

Eu gosto do seu jeito rude, do seu desequilíbrio mental,
do seu semblante falido, como águas caindo, mudo, enfurecido,
eu falo bem baixinho o seu nome
e você se desfaz.

Eu gosto do seu sorriso alcoolizado, gratuito às putas da cidade,
do gosto de dromazepan depois das duas da manhã,
eu me deito ao seu lado
e você se desfaz.

Eu gosto da sua pele áspera e parda, das suas palavras
postas em pilhas e ditas em um ritmo esquizofrênico,
eu te amo na cama feito bicho
e você se desfaz,

tudo isso é pura poesia baby,

tudo isso tem um pouco de loucura baby,

tudo isso tem um pouco de amor.

Elisa Bartlett (via oxigenio-dapalavra)
Feliz daquele que no livro d’alma não tem folhas escritas. E nem saudade amarga, arrependida, nem lágrimas malditas.
Álvares de Azevedo (via oxigenio-dapalavra)
http://secretaria-da-morte.tumblr.com/post/97176240343 »

secretaria-da-morte:

O peso da minha alma excede o poder da gravidade. E eu caio. Eu vazo pelas beiradas e me desfaço nos cortes planetários que alguns chamam de crateras. Me perco no vão entre uma estrela e outra. Minhas pupilas se dilatam, meu corpo se retrai, e eu continuo a me perder. Continuo a cair. O mundo não…